Processos de Coaching Ontológico: sua coerência à partir do corpo, emoção e linguagem

Processos de Coaching Ontológico: sua coerência à partir do corpo, emoção e linguagem

 O que é um coach ontológico?

Escutei nos últimos tempos muitas pessoas fazerem esta mesma pergunta.

Antes de mais nada quero dizer que sou apaixonada pelos seres humanos. Por suas histórias, seus mistérios e seus modos tão distintos de observar a realidade.

Por isso, além de ser jornalista de formação, ter estudado comunicação e semiótica, trabalhar há mais de 17 anos com pesquisa de tendências e comportamento- ou seja observar os sinais emergentes da sociedade, mergulhei em um profundo processo de observar desta vez, de dentro para fora com uma formação como Coach Ontológica, pela Escola Internacional de Coaching Ontológico Newfield Network (Chile), membro da International Coach Federetion, que há mais de duas décadas vêm formando profissionais na América Latina.

Para aqueles que estão em busca de processos transformacionais, individuais ou em grupo, ofereço minha mirada através desta linda e profunda ferramenta que é o Coaching Ontológico.

 

Mas Afinal O que oferece o Coach Ontológico?

Um Coach Ontológico oferece interpretações que abram possibilidades, desafia respeitosamente teus modelos mentais, teus julgamentos e crenças, tuas observações, para construir novas interpretações, que permitam a descoberta de novas possíveis ações e possibilidades; e te acompanha no desenho de ações que te abram novas possibilidades no mundo.

 

Um Coach não diagnostica, não aconselha, nem recomenda, senão que explora, faz perguntas. Um Coach não é dono da verdade, nem conhece as respostas, só se oferece como uma ferramenta que te guie em tua busca.

 

Um Coach Ontológico é um tipo particular de Coach, capaz de observar como as pessoas constroem interpretações a respeito de sua existência, as quais se refletem em sua maneira de ser. Cada um de nós possui uma maneira de ser “única”, que nos influencia em tudo o que vemos e ouvimos ao nosso redor. Vivemos num mundo de interpretações -não só de fatos- e nossa maneira de ser determina o quão exitosos seremos nos relacionamos com os demais e conosco mesmos.

 

Através da arte da conversa, o coach é capaz de levar às pessoas a observarem suas próprias interpretações da realidade. É também capaz de apoiar as pessoas no desenvolvimento de interpretações que lhe abram maiores possibilidades de ação para lidar com questões relevantes (através de mudanças em sua linguagem, suas experiências emocionais e a forma pela qual utilizam seu corpo) e de ajudá-las a serem mais efetivas e a construírem uma vida com sentido, que lhes satisfaçam plenamente.

 

É um processo diferenciado e interativo que auxilia o indivíduo a superar seus obstáculos, conquistando o assim bem-estar, o conhecimento e o poder de ação.

 

 

De Onde veio o Coaching Ontológico?

 

Como outras metodologias, o coaching é constituído de várias artes e disciplinas, desde algumas muito antigas, como as artes de recordar e escutar; até outras mais recentes, entre elas: a teoria de sistemas, a biologia do conhecimento e a filosofia da linguagem. Além do mais, coexiste com outras disciplinas que têm diferentes visões a respeito da inteligência espiritual, emocional e corporal do indivíduo. O coaching ontológico tem surgimento relativamente recente e se fundamenta em desenvolvimentos científicos e teóricos, por exemplo do sociólogo Rafael Echeverría, do biólogo Humberto Maturana, com a filosofía da linguagem de Austin y Sarle; dos filósofos F. Nietzche, M. Heidegger y Wittgenstein e com aa prática do Coaching de Julio Olalla, presidente da Newfield Network.