Clipping

Sabina Deweik

Já Pensou em ser em Cool Hunter?

Confira a matéria no blog Café com Galo com entrevista da cool hunter Sabina Deweik:

Ser um coolhunter é trabalhar com a futurologia, com a antecipação de tendências, com a leitura da sociedade e seus novos desejos, comportamentos e hábitos.

O coolhunter precisa ter e trabalhar com o pensamento antecipado e não linear. Tem que buscar inspirações nos mais diversos universos e usar a sua intuição e sensibilidade para processar as informações e conseguir prever/ditar algo que vai viralizar e ser tendência.

Já pensou em ser um Coolhunter?

 

Pioneira do Cool Hunting no Brasil – Revista Moda Palavra

Esta é uma entrevista com Sabina Deweik,coolhunter (caçadorade tendências) e especialista em captar mudanças sociais, naqual a entrevistada falou sobre a metodologia de pesquisa de coolhunting
(caçar tendências), pesquisa de comportamento do consumidor e sobre como as empresas podem se beneficiar
através desta consultoria especializada. Sabina contou ainda sua trajetória profissional e como enveredou para a área depesquisa de tendências, tornando-se precursora do coolhunting no Brasil nos anos 2000, apontando quais foram as principais dificuldades enfrentadas no início da carreira, bem como, quais são as atribuições necessárias para o profissional caçador de tendências. Finalizou falando sobre o Zeitgeist (Espírito do
Tempo) da socieda de atual e a prospecção de movimentos sociais emergentes.

http://revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/10995/8399

 

Seminário do Sebrae reúne 400 empresários de Cianorte e Região

Tribuna de Cianorte publica matéria sobre o evento realizado em 2/10/2017 pelo Sebrae PR, o Seminário Desafios do Crescimento, com a presença dos palestrantes Sabina Deweik e Arthur Igreja, referências nacionais de inovação empresarial. O evento atraiu cerca de 400 empresários e gestores de Cianorte e de cidades da região, como Tapejara, São Tomé e Rondon, interessados em aprender novas estratégias para alavancar seus negócios em um momento de crise e competitividade acirrada

https://www.tribunadecianorte.com.br/noticia/seminario-do-sebrae-reune-400-empresarios-de-cianorte-e-regiao

 

Uma “caçada” em busca de tendências

Em entrevista para a Revista Soluções, Sabina Deweik fala sobre a profissão de caçadora de tendências e como elas podem influenciar o comportamento humano e as empresas. A pesquisadora também fala sobre os novos valores da sociedade e como é possível inovar em pequenos e grandes negócios.

Confira a matéria na íntegra!

Paradigmas e tendências responsáveis por ditar o comportamento no turismo

A jornalista Sabina Deweik iniciou as atividades da tarde no Encontro Comercial Fohb, realizado hoje durante todo o dia no hotel Grand Hyatt São Paulo. Ela falou sobre os “Novos paradigmas do futuro e tendências emergentes do turismo” esmiuçando o atual comportamento do público viajante ao redor do mundo.

“O comportamento do turista hoje é outro. Não é mais o viajante que vivia na era da posse. É o turista da era do acesso. Ele não quer mais ter e acumular ele quer viver, experimentar e viajar – o que impacta diretamente no setor aqui abordado”.

http://www.hoteliernews.com.br/noticias/i-encontro-comercial-fohb-i-paradigmas-e-tendencias-responsaveis-por-ditar-o-comportamento-no-turismo-74922

 

FOHB Debate os Paradigmas do Futuro no Turismo

Durante o XVIII Encontro Comercial do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), realizado nesta segunda-feira, 4, em São Paulo (SP), a especialista em tendências e consumo Sabina Deweik discutiu o tema “Os novos paradigmas do futuro e tendências emergentes do turismo”.

http://www.revistahotelnews.com.br/portal/noticia.php?req_url=006&id_noticia=6848

 

 

 

Associação Jewish Inn abre o ano de 2016 com a Palestra o Gap de Gerações e Os Novos Comportamentos

A Associação Cultural Jewish IN começou sua programação anual com uma palestra da caçadora de tendências (cool Hunter) Sabina Deweik, na residência de Jacques Khafif. No dia 25 de fevereiro de 2015, com a casa lotada, os jovens puderam aprender sobre o cool hunting, do qual é precursora no Brasil, além de ouvir a respeito da carreira de Sabina, que discorreu sobre o seu trabalho nesse meio de tendências e o momento em que vivemos de “gap de gerações”.

Formada em jornalismo pela PUC, começou sua profissão acompanhando desfiles de moda, quando ainda não existia a São Paulo Fashion Week e os looks eram mostrados em clubes noturnos paulistanos. Escreveu para várias publicações e já se considerava empreendedora antes mesmo de surgir o termo. Morou em Milão no ano 2000, e lá, aprendeu o conceito de cool hunting que aplicou nas empresas em sua volta ao Brasil, fazendo grandes reformas como da marca Havaianas, ajudando a criar a loja conceito e difundir a marca.

Após essa introdução, através de frases, imagens e vídeos cômicos ou emocionantes explicou a questão do “gap de gerações” que divide a sociedade em faixas etárias completamente diferentes em questões de identidade, e que gera conflitos, principalmente, no trabalho, mas até entre pais e filhos. No encerramento, a palestrante e o anfritrião receberam das mãos do presidente Charles Tawil o peso de livros com a logomarca da Jewish IN.

om

Autenticidade: invista em ser quem você é!

Se tem uma palavra que hoje em dia está tilintando na mente e no coração de muita gente, essa palavra é autenticidade. Alguns podem até confundir autenticidade com dizer aquilo que se pensa, mas o conceito vai bem além disso.

Se tornou urgente e quase vital definir uma via própria e única de expressão no mundo. Temos uma necessidade latente de dar sentido para a existência e encontrar algo que nos faça viver uma vida com mais propósito.

Em nossa interação com o mundo, somos influenciados por todo tipo de informação. No passado, essas informações chegavam prioritariamente através de conversas e da observação da natureza. Hoje em dia a internet está aí, bem nas nossas mãos em smartphones, notebooks, tablets, computadores, TV’s, nos aviões, ônibus, escolas e em breve nas geladeiras e outros eletrodomésticos. Isso faz com que a quantidade de informações com que temos contato ultrapasse qualquer limite jamais imaginado. Assim lidamos com uma enxurrada diária de histórias e estilos de vida de pessoas das mais diferentes culturas, raças e classes sociais. Atitudes, iniciativas, condutas, cases de sucesso e fracasso – nas mais diversas áreas – são exemplos para refletirmos e avaliarmos o que nos diz respeito e o que não. Ora esses exemplos podem ser super inspiradores, ora podem confundir nossa cabeça para construirmos um caminho autêntico.

Mas como encontrar esse caminho autêntico? 

Sabina Deweik, especialista em inovação e umas das responsáveis por trazer o Cool Hunting para o Brasil (profissão dos caçadores de tendências), contextualiza: “Estamos vivendo um momento de transição global, deixando antigos paradigmas e começando a viver em uma sociedade diferente, com outros valores. Tanto pessoas como empresas se questionam como dar o próximo passo. Como eu me movo agora nesse mundo que está diferente? Nesse mundo que está pedindo mais colaboração, compartilhamento, compaixão, intuição e empatia.”

 

Ler matéria completa: http://exame.abril.com.br/blog/o-que-te-motiva/autenticidade/